Início >> Notícia >> Categoria >> Música >> Antepassado-do-Spotify-mudou-a-maneira-como-ouvimos-musica

'Antepassado' do Spotify mudou a maneira como ouvimos música
Se você costuma escutar músicas no seu celular, agradeça a um alemão idealista chamado Dieter Seitzer

11/13/2017 às 9:57 AM 11/13/2017 às 9:57 AM

2366

Publicada por: Francisco Silva
Fonte: revistagalileu

Ainvenção do CD deixou muitos engenheiros e amantes de música animados. Era a promessa de “som perfeito para sempre”. Mas nem todo mundo compartilhou desse entusiasmo. O engenheiro da computação alemão Dieter Seitzer tinha uma ideia melhor, como conta o jornalista Stephen Witt, em seu livro Como a Música Ficou Grátis.

Depois de anos de pesquisa em uma disciplina conhecida como psicoacústica — o estudo de como os humanos percebem o som — Seitzer sabia que tanta “perfeição” era inútil. O ouvido humano não tem capacidade de captar tais nuances.

Não fazia sentido prensar milhões de discos, embalá-los em recipientes de acrílico e transportar para lojas de todo o mundo, em prol de uma qualidade imperceptível. O plano do engenheiro era criar um centro computacional com músicas, que poderiam ser acessadas de qualquer lugar.

Hoje sua ideia não parece muito revolucionária. É mais ou menos isso que o Spotify faz. Mas era o ano de 1982, os computadores estavam a alguns anos de distância da casa das pessoas, e seu plano era distribuir as músicas por meio das novas linhas telefônicas digitais que começavam a ser instalados na Alemanha. A faixa seria escolhida direto no teclado numérico do telefone.

Sua ideia, porém, não era muito plausível. A patente foi negada. As linhas telefónicas modernas ainda eram muito rudimentares e os arquivos teriam que ser reduzidos para 1/12 do tamanho original. O áudio do CD usa 1,4 milhão de bits para armazenar um segundo de música. Seitzer queria fazer isso com 128 mil bits.

 (Foto: Vagalume)(FONTE: VAGALUME)

O objetivo não era fácil. Foram necessários 12 anos trabalhando com uma equipe de especialistas, como Bernahrd Grill e Karlheinz Brandenburg, para atingir a marca. Nascia assim o mp3, abreviação de Moving Picture Experts Group, Audio Layer III.

Nem tudo, porém, correu bem desde o início. A empresa Phillips, desenvolvedora de outro padrão de áudio, o mp2, investia em seu produto. O mp3 era considerado complicado demais, demandando equipamentos mais modernos para fazer a compressão de dados. Um computador equipado com o recém lançado processador Pentium levava cerca de seis horas para ripar um álbum inteiro a partir de um CD.

Mas era a década de 1990. A tecnologia computacional se desenvolvia de forma nunca antes vista e a internet começava a invadir a casa das pessoas. Os primeiros MP3 players chegaram ao mercado, mas ainda era difícil encontrar as músicas que buscava.

 (Foto: Vagalume)(FONTE: VAGALUME)

Foi aí que um adolescente norte-americano de 19 anos, Shawn Fanning, inventou um software que permitia aos usuários compartilharem entre si as músicas, pioneiro na tecnologia P2P (ponto-a-ponto). Quem estava na frente de um computador entre 1999 e 2001 sabe do que estamos falando: era o Napster, que apesar de sua breve existência, deu o impulso final na revolução da forma como consumimos música.

Hoje ninguém mais ouve CDs, sendo preteridos até pelos discos de vinil, tecnologia que buscava substituir. Mas é no smartphone que a maioria das pessoas escuta música atualmente, de acordo com a pesquisa “All About Music”, realizado em parceria entre o site Vagalume e o instituto Catapani Associados.

 (Foto: Vagalume)(FONTE: VAGALUME)

De acordo com estudo realizado com pessoas entre 15 e 35 anos, 83% das pessoas ouvem música no celular e 76% no computador. Já 64% das pessoas escutam música enquanto estão se locomovendo. Com tamanha facilidade, mulheres ouvem em média sete horas de música por dia, enquanto os homens o fazem durante seis horas. E tudo graças ao plano arrojado de um alemão.

Publicado por: Francisco Silva

Proprietário da web Rádio Amazônia Central, Acadêmico em sistemas de informação 8º período (1/2018) e Editor de imagens. WhatsApp (69) 9 9283-9969. CV: http://lattes.cnpq.br/4738070963523179
VEJA TAMBÉM
Música

MC Diguinho lança clipe de versão "light" de "Só surubinha de leve"

Funkeiro vem sendo alvo de críticas em redes sociais pelos versos originais da música, como 'Taca bebida, depois taca pica e abandona na rua'.
Data 1/21/2018 às 10:30 PM
Música

Indústria da música nos EUA se recupera graças ao streaming

Vendas no maior mercado de música do mundo cresceram 14,6% nos primeiros seis meses de 2017 e atingiram US$ 2,7 bilhões.
Data 9/23/2017 às 7:59 AM
Música

Pabllo Vittar canta três das cinco músicas mais ouvidas no Spotify Brasil

'Sua Cara', 'K.O.' e 'Corpo Sensual' ocupam a primeira, segunda e quinta posição das mais tocadas na plataforma de streaming
Data 9/23/2017 às 8:25 AM
Música

'Shape of You', de Ed Sheeran, se torna música mais reproduzida do Spotify

Canção do cantor inglês passou de 350 milhões de audições com sete semanas de lançamento. Marca anterior era de 'One Dance', do canadense Drake.
Data 3/2/2017 às 12:10 PM
Música

Diretor de Guardiões da Galáxia faz playlist com músicas que inspiraram o filme

"Awsome Mix Vol. 0" tem músicas incríveis para todas as idades
Data 3/2/2018 às 1:39 AM
Música

MC Loma, canta música candidata a 'hit do carnaval'

Intérprete da canção 'Envolvimento' subiu ao palco com a funkeira carioca durante o Olinda Beer, na noite de domingo (4).
Data 2/5/2018 às 5:52 PM
Música

“Deu Onda” é a música mais tocada no réveillon do mundo todo

O sucesso do brasileiro MC G15 liderou as principais plataformas de streaming e tem tudo para ser a música do verão
Data 1/4/2017 às 5:41 PM
Música

Anitta mostra primeiras cenas de “Vai Malandra”

Clipe deve ser lançado apenas em dezembro como aposta para o verão.
Data 10/17/2017 às 9:37 AM