Início >> Notícia >> Categoria >> Geral >> forte-terremoto-atinge-a-cidade-do-mexico-no-aniversario-do-tremor-de-1985

Forte terremoto atinge a Cidade do México no aniversário do tremor de 1985

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram que prédios desabaram e carros foram esmagados pelos escombros.

Forte terremoto atinge a Cidade do México no aniversário do tremor de 1985

140

Francisco Silva 19/09/2017 às 21:46 19/09/2017 às 21:54

Um terremoto de magnitude 7.1 atingiu o México na tarde desta terça-feira (19). O forte tremor foi sentido na Cidade do México, onde edifícios caíram e pessoas estão soterradas. Ao menos 119 mortes foram confirmadas.

O tremor abala a cidade no mesmo dia em que era lembrado o 32º aniversário do grande terremoto de 1985, que deixou milhares de mortos na capital mexicana. O terremoto de hoje é oficialmente o mais mortífero no país desde o desastre de 1985.

 

Arte/UOL
Tremor de magnitude 7.1 atingiu o México e chegou a ser sentido na capital
Imagens divulgadas nas redes sociais mostram que prédios desabaram e carros foram esmagados pelos escombros.

O prefeito da Cidade do México disse que há pessoas presas nas ruínas de alguns prédios.

Autoridades confirmam que 54 mortes foram registradas no Estado de Morelos, nove no Estado do México, 26 em Puebla e 30 na Cidade do México.

O epicentro do tremor foi nos arredores de Axochiapan, no Estado de Morelos, a cerca de 120 km da capital, segundo o Serviço Nacional mexicano. Ele foi registrado a 57 km de profundidade.

Após o terremoto, havia cenas de pânico e pessoas choravam pelas ruas. O tremor ocorreu apenas algumas horas depois de muitos participarem de treinamentos sobre terremotos em todo o país no aniversário do sismo devastador de 1985.

"Estou consternada, não consigo conter o choro, é o mesmo pesadelo de 1985", disse à AFP, entre lágrimas, Georgina Sánchez, de 52 anos, chorando em uma praça da Cidade do México.

Aquí el momento donde un edificio, al parecer en la Colonia Roma colapsa. pic.twitter.com/rAYKX0lJjm

— REFORMACOM (@Reforma) 19 de setembro de 2017

Aeroportos fechados e prédios no chão

Todas as operações do aeroporto internacional da Cidade do México foram suspensas. Ao menos 44 edifícios em diferentes lugares da capital desabaram. O chefe do governo, Miguel Ángel Mancera, decretou emergência nacional. 

Funcionários da Defesa Civil advertiam a população para o risco de vazamento de gás. "Não fumem! Há vazamentos de gás!", gritavam os socorristas, enquanto corriam pelas ruas na região de Roma Norte.

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, convocou o Comitê Nacional de Emergências para avaliar a situação e coordenar ações. Ele enviará aproximadamente 3.000 soldados para a Cidade do México para apoiar os trabalhos de resgate.

Em postagens no Twitter, o presidente insistiu para que a população evite circular pelas ruas e avenidas para liberar o caminho para os serviços de emergência.


Imagem: Eduardo Verdugo/AP

Segundo grande terremoto no mês

No dia 7 de setembro, o terror já tinha sido revivido pelos mexicanos com um tremor que atingiu 8,2 graus, segundo informações atualizadas do Serviço Sismológico Nacional (SSN) do México. O tremor foi o mais forte a atingir o país em quase um século e matou 90 pessoas. O sismo, de magnitude 8,2 atingiu a costa do estado de Chiapas, deixando centenas de edifícios em ruínas e provocando centenas de réplicas. Juchitan, em Oaxaca, sofreu alguns dos piores danos no país.

O epicentro daquele terremoto foi a 700 quilômetros da capital. A distância, juntamente com medidas de segurança melhoradas nos edifícios em sequência do desastre de 1985, asseguraram que a capital tenha sido pouco afetada pelo tremor.

Em 1985, um grave terremoto de 8,1 graus na escala Richter, com epicentro em Michoacan (centro do país) causou 10 mil mortes, segundo fontes oficiais, e 45 mil, segundo a Coordenadora Única das Vítimas. O tremor provocou a destruição de um terço dos edifícios da Cidade do México. (Com agências internacionais)

Fonte: UOL

terremoto tremor México

Francisco Silva

Proprietário da web Rádio Amazônia Central, Acadêmico em sistemas de informação 8º período (2/2017) e Editor de imagens. WhatsApp (69) 9 9283-9969

Veja também

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites